Mercado de Câmbio – O que é, funcionamento e conceitos

Com a economia em alta e as oscilações das principais moedas (dólar e euro, principalmente) ocorrendo por questões políticas e pandêmicas, o mercado de câmbio tem sido uma das formas mais utilizadas na aplicação de ativos de teor global. Com isso, os profissionais desse setor buscam sempre definir as melhores estratégias para conquistar sua clientela.

Mas, afinal, que mercado é esse?

Trabalhar com câmbio é nada mais, nada menos, estar lidando diariamente em um ambiente em que são negociadas moedas de diversos países, ou seja, é de fato “um comércio monetário global”, na qual agentes econômicos se referenciam em regras e, por meio delas, realizam as trocas dessas moedas, que conceituamos aqui como divisas.

Além disso, há de ressaltar que inúmeras operações são feitas nesse universo, como pagamentos e recebimentos, investimentos, ações monetárias, dentre outras. Ademais, você também pode usar o sistema Remessa Online for Business para simular uma transferência de âmbito jurídico (para isso, se faz necessário o uso de um CNPJ)

 

Existem dois segmentos dentro do mercado de câmbio, são eles:

 

Primário: entradas e saídas de modas estrangeiras feitas por importadores, exportadores e turistas.

Secundário: acontece por meio de bancos autorizados pelo Banco Central para operar com o câmbio.

 

E como funciona tudo isso?

É realizado em pares, isto é, quando é estabelecida a compra de determinada moeda, você deve entregar uma outra moeda. Eis um exemplo simples, fácil e prático: Entrega do Real (Brasil) para ter Dólar Americano em mãos (EUA e outros). Tal funcionamento ocorre nos 05 dias da semana (os dias úteis), de modo full time – 24 horas.

Com isso, as operações tendem a começar no domingo, por conta do fuso horário dos países da Ásia e fecham na sexta-feira da mesma semana, junto com o encerramento do mercado norte-americanas.

Uma característica básica do mercado de câmbio é que a todo instante a economia flutua e os valores (diga-se cotação) tendem a subir e/ou cair – isso vai depender bastante da valorização da moeda almejada também.

Quais são os principais participantes desse mercado?

  • Bancos centrais;
  • Instituições financeiras;
  • Especuladores;
  • Hedges cambiais;
  • Investidores.

Operações FOREX – O que é isso?

Um dos mercados com maior volume de negociações, o Foreign Exchange Market – FOREX é um mercado descentralizado e bastante especulativo. Nele, investidores de todo o mundo comercializam moedas estrangeiras de forma eletrônica.     

Muitas corretoras internacionais oferecem investimentos no FOREX, porém, no Brasil ainda não existem instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central para atuar nesse mercado.

O que é e para que serve a taxa cambial?

A taxa cambial é um fator relevante e muito acompanhado por todos que desejam investir, comprar ou vender uma moeda estrangeira. De forma simples, a taxa de câmbio é o valor de uma moeda estrangeira em relação à moeda nacional.

Dependendo da política cambial do Banco Central de cada país, a taxa de câmbio pode ser flutuante, híbrida ou fixa. O Banco Central do Brasil adotou a taxa cambial flutuante, isso significa que os valores da moeda são definidos pela lei da oferta e procura, de forma livre.

A taxa cambial existe em duas maneiras:

Taxa cambial direta

A taxa direta acontece quando é apresentado valores da moeda estrangeira para uma unidade da moeda nacional. Por exemplo, R$ 1,00 equivale exatamente USD 0,25. Também é chamada de incerto.

Taxa cambial indireta

A taxa cambial indireta, ou ao certo, acontece quando é apresentado a taxa em valores da moeda nacional para uma unidade da moeda estrangeira, por exemplo, 1 USD equivale a 1 real BRL.

 

Gostou de ler esse conteúdo? Aproveite e faça já uma transação cambial conosco. Nós da SADOC estamos sempre com as menores taxas para você, basta acessar o nosso site ou ligar no (85) 3219-4132.